Comunicação interpessoal: o que é e como desenvolver

SUMÁRIO

Por mais que você tenha inúmeras habilidades, a verdade é que nenhuma delas será tão útil caso não seja possível transmiti-las a outras pessoas. O mesmo vale para as ideias: é preciso convencer o próximo de que aquilo em que você acredita, de fato, vale a pena.

Para isso, é interessante aprimorar a comunicação interpessoal. Ou seja, saber dialogar de maneira clara e eficiente, passando sempre uma boa impressão aos outros. Inclusive, essa habilidade é essencial não somente em nossa vida pessoal, mas, principalmente, na profissional. Em um espaço corporativo, tal poder pode ser o segredo que faltava para que a sua carreira decole, alcançando o sucesso. 

Mas, afinal, como aprimorar a nossa comunicação interpessoal? Para ajudar você nessa tarefa, preparamos um conteúdo completo, com todas as dicas necessárias a respeito do assunto. É só continuar acompanhando a leitura e, depois, partir para a ação. Vamos lá!

O que é comunicação interpessoal? 

O termo diz respeito, basicamente, à troca de informações entre duas pessoas ou mais. Em outras palavras, refere-se a quando conseguimos transmitir, receber e, principalmente, interpretar as mensagens ao longo do dia, sejam elas verbais ou não verbais. Tal habilidade é essencial para quem deseja construir conversas claras e coerentes, capazes de transmitir a informação que desejamos. 

Logo, a comunicação interpessoal é composta pela fala, escrita, escuta, observação e, até mesmo, expressões corporais. Juntas, essas práticas são fundamentais para quem deseja não somente se manifestar de alguma maneira, mas também entender o que os outros têm para contar.

Por que a comunicação interpessoal é importante? 

Não é difícil entender as razões pelas quais , a cada dia, essa capacidade vem sendo mais valorizada nos ambientes corporativos. Afinal, é por meio dela que conseguimos estabelecer uma convivência harmônica com os indivíduos ao nosso redor, dialogando de forma coerente, sabendo transmitir mensagens e tendo a habilidade necessária para compreendê-las. 

No dia a dia profissional a comunicação interpessoal nos permite trocar informações e ideias com os nossos pares, promovendo um entendimento completo e mútuo. Fora isso, tal habilidade é ótima para facilitar a resolução de problemas, fortalecer a colaboração entre os times e, consequentemente, contribuir para o desenvolvimento das nossas competências sociais.

Uma comunicação interpessoal eficiente também é importante no âmbito pessoal, pois promove o senso de empatia, a conexão legítima entre os indivíduos e o desenvolvimento do raciocínio.

Como melhorar a comunicação interpessoal? 

Algumas pessoas podem acreditar que a comunicação interpessoal é reservada somente aos indivíduos que já nasceram com essa habilidade. Contudo, não é bem assim. Da mesma maneira que acontece com outras competências, os seres humanos podem, sim, aprimorar essa característica. O segredo é investir em algumas dicas e começar a praticá-las em sua rotina. Abaixo, contamos mais a respeito!

Tenha confiança

Acreditar no que transmitimos é fundamental para criarmos conexões e contribuir para que as outras pessoas se sintam envolvidas com o assunto. Caso sinta necessidade em uma comunicação de trabalho, por exemplo, não hesite em pesquisar com antecedência algum dado que será apresentado.

Outro ponto importante é refletir bem antes de fazer alguma afirmação sem embasamento. Na dúvida, é melhor deixar claro que vai pesquisar melhor sobre o assunto antes de emitir alguma opinião ou parecer.

Melhore seu vocabulário

Quando se trata de melhorar o chamado campo léxico , a ideia não é incrementar o discurso com palavras difíceis e incompreensíveis — muito pelo contrário! A dica aqui é procurar saber o real sentido dos termos e jargões utilizados, sempre adequando a fala ao público ouvinte, seja uma única pessoa ou uma plateia. Com esse cuidado, fica mais fácil reduzir as barreiras durante a comunicação.

A principal maneira de conhecer novas palavras e os significados que possuem é adotando o hábito da leitura. Colocar o novo vocabulário em prática com a ajuda da escrita também é uma estratégia eficiente na hora de memorizar novos termos. Investir no uso de dicionários, sempre que for preciso, é outra medida fundamental. E o melhor é que, atualmente, há várias opções online e gratuitas.

Ouça do começo ao fim

Esse é um conselho que deve ser aplicado em todos os momentos e situações: durante um diálogo, procure estar completamente presente. Até porque, se você está conversando com alguém, é porque o assunto é do seu interesse, seja de forma direta ou indireta. Fazer um esforço para prestar atenção e demonstrar interesse é sinal de maturidade e, em paralelo, ajuda a refinar a comunicação interpessoal.

Uma dica! Apenas interrompa a pessoa com quem você está dialogando quando isso for verdadeiramente necessário. Caso contrário, aguarde as considerações. Inicialmente, isso pode até parecer bobo, mas perguntar “como vai?” e esperar atentamente por uma resposta tem sido algo raro hoje em dia.

Demonstre atenção

Além de ouvir com atenção, responder de forma interessada é uma forma de deixar claro que você está inteiramente presente na conversa. E isso não deve ser feito apenas quando perguntam algo. Dar um simples sorriso ou aceno de cabeça ajuda a indicar que as informações estão sendo compreendidas.

Essa dica é ainda mais válida para os momentos em que a comunicação ocorre entre mais pessoas. Nesses casos, procure dar atenção de maneira equilibrada a todos. Tente também dar espaço para que cada um exponha as suas opiniões e pensamentos sobre os assuntos.

Atente-se para não ignorar qualquer pessoa. Mesmo que certas atitudes não sejam intencionais, é preciso ter cuidado para não cortar a fala ou excluir um interlocutor. Isso pode até mesmo dificultar diálogos futuros.

Domine a linguagem corporal

Não é à toa que dizem por aí que “o nosso corpo fala“. E, inclusive, ele fala muito além das palavras ditas no dia a dia. Assim como acontece com o tom de voz e as expressões do rosto, a linguagem corporal ajuda a intensificar aquilo que é falado. Na prática, isso facilita significativamente a interpretação e melhora a comunicação interpessoal.

Dessa forma, é necessário entender a linguagem do corpo para perceber se a outra parte está interessada ou não na conversa. Aliás, tal atenção é ótima para identificar quando há sinais de ansiedade, nervosismo ou confiança, nos auxiliando a seguir com o diálogo de maneira mais eficiente.

Além disso, é bacana observar os indícios que você mesmo revela por meio de diferentes gestos. Até porque são eles que evidenciarão para as outras pessoas a confiança e o interesse que você pretende reforçar.

Quer saber mais? Um jeito simples de começar a colocar essa atitude em prática é evitando manter os braços cruzados, o que revela resistência e, até mesmo, apatia. Em vez disso, procure dar apertos de mão firmes e tenha cuidado redobrado com a sua postura. Ao colocar essas recomendações em ação, automaticamente, você perceberá como cada dica poderá ser utilizada a seu favor.

Tenha calma

Pode acreditar: a ansiedade é principal aliada da insegurança. Essa, por sua vez, é um dos principais elementos que fazem com que o que está sendo dito perca boa parte da credibilidade. Sendo assim, é essencial evitar o nervosismo ou, então, procurar formas de contribuir para que esse sentimento não interfira na comunicação.

Para controlar a ansiedade de um jeito eficaz, a dica é investir em uma respiração profunda e lenta. Não permita que seus pensamentos dominem você. Exercícios de meditação guiada também podem ser extremamente úteis.

Tenha em mente que controlar o próprio nervosismo é algo que também ajuda a transmitir tranquilidade e autoconfiança para o próximo. Na prática, isso eleva a qualidade do diálogo e promove uma troca de informações muito melhor.

Saiba para onde olhar

Os olhos costumam a estar direcionados para nossa atenção está focada. Em uma comunicação interpessoal, portanto, é esperado que você se direcione ao interlocutor. Ou seja, o olhar é uma maneira simples e altamente eficaz de demonstrar interesse. Fora isso, tal atitude facilita a compreensão do que está sendo dito, já que você estará mais atento à linguagem corporal do outro. É importante tomar muito cuidado! Estar consciente do próprio olhar exige alguns cuidados para que nada pareça muito forçado ou até artificial.

Invista em uma faculdade

Por fim, a experiência universitária apresenta um papel bastante importante no desenvolvimento da comunicação interpessoal. Ao ingressar em um curso de nível superior, os alunos entram em contato com uma ampla diversidade de pessoas, ideais e, até mesmo, culturas. 

Naturalmente, isso acaba incentivando o estudante a aprimorar habilidades de socialização para interagir de um jeito eficaz, em um espaço multicultural. Isso sem contar as discussões e atividades em grupo, apresentações de trabalho e demais programas que estimulam as pessoas a compartilharem opiniões, ouvir de maneira atenta e, especialmente, respeitar outros pontos de vista. 

A vivência nesses ambientes é um excelente ponto de partida para quem deseja melhorar as competências de comunicação interpessoal e, ao mesmo tempo, absorver conteúdos enriquecedores e se preparar para se destacar no mercado de trabalho. Pense nisso!

Como vimos ao longo deste conteúdo, saber se comunicar é essencial em qualquer momento da vida. Por isso, as habilidades de comunicação interpessoal têm sido cada vez mais valorizadas!

Agora que você já está por dentro do tema, aproveite para ler o nosso conteúdo exclusivo sobre soft e hard skills e continuar se aprofundando. Até a próxima!

Assine nossa newsletter e receba atualizações sobre novos cursos gratuitos.